Passeio de Escuna...

Foto Panorâmica das pontes que ligam a ilha ao continente, sendo esta à direita a saudosa ponte Hercilio Luz, cartão postal da cidade.
 O sistema defensivo da Ilha de Santa Catarina foi idealizado pelo Brigadeiro José da Silva Paes, engenheiro militar português e primeiro governador da Capitania de Santa Catarina. Chegou a possuir 12 fortificações, sendo as construções mais significativas as Fortalezas de Anhatomirim, na ilha de Anhatomirim, a Fortaleza de São José da Ponta Grossa, entre as praias de Jurerê e Praia do Forte, na Ilha de Florianópolis, e Fortaleza de Santo Antonio de Ratones, na Ilha de Ratones Grande, formando uma triangulação que protegiam a entrada na baia pelo norte, e a Fortaleza de Araçatuba, esta na ponta sul da Ilha de Florianópolis.
Todo o sistema de defesa montado para defender a Baía Norte não passou de um grande fracasso, um erro estratégico imperdoável. A distância entre os fortes era de 6 Km, enquanto o canhão de maior calibre tinha um alcance máximo de 2 Km. Em 1777, uma esquadra espanhola, adentrou o canal com 20 vasos de guerra, 97 navios mercantes, 674 canhões, 12 mil homens e mantimentos para 6 meses de cerco. Ocuparam a ilha e só foram embora no ano seguinte, após a assinatura do tratado de Santo Idelfonso, no qual Portugal sedeu a província de Sacramento (atual Uruguai) em troca de outras terras, entre elas a Ilha.
A ilha serviu como presídio político em 1894 , durante o governo republicano de Floriano Peixoto . Para lá foram mandados 185 cidadãos da vila do Desterro, como era chamada Florianópolis. Esses homens favoráveis à criação de uma federação dos estados brasileiros, foram fuzilados sem nenhuma chance de defesa judicial. Durante a revolução constitucionalista em 1930 , governo de Getúlio Vargas, a fortaleza voltou a servir como presídio político. 
 Durante muito tempo estas construções permaneceram abandonadas, e em 1979, sendo tombado como patrimônio histórico, que começaram as obras de restauração, sendo que a partir de 1992 a UFSC  quem cuida de toda a preservação e restauração das ilhas.

 O passeio compreende a visita às ilhas de Anhatomirim e Ratones Grande, além da praia da Armação da Piedade, na Cidade de Governador Celso Ramos. Entre a ilha de Anhatomirim e a praia da Armação da Piedade, fica a baia dos golfinhos, área de preservação ambiental que tem como objetivo preservar esta espécie.
 Ilha de Ratones

Atribui-se a Juan Dias de Solis, navegador e explorador a serviço da Coroa Espanhola, que aportou à Ilha de Santa Catarina, primeiramente em 1514, ao avistar essas duas ilhas em forma de dois ratos deitados sobre o mar, na Baía Norte, a qual denominou de Baía dos Ramos, tê-las batizado com os nomes de "Raton" Grande e "Raton" Pequeno , ou seja, "Islas de los Ratones".


 Entrada do Forte de Ratones
Quartel da Tropa
A Fortaleza começou a ser construida em 1740, este edificio também funcionou como enfermaria, na segunda metade do século XIX. Os doentes de cólera eram internados aqui.
 fundos do Quartel da Tropa
 Guarda
 Em exposição no interior, tinha quadros com renda de bilro, artesanato de origem açoriana
 Casa do Comandante
 Praia da Armação da Piedade, parada para almoço

Ilha de Anhatomirim
Vista da Ilha de Anhatomirim
 O nome da ilha de Anhatomirim foi dada pelos indios, e significa  "pequena ilha do diabo" em língua tupi. Este nome foi dado devido aos fortes ventos que atingiam a ilha quando vinha o vento sul.
Entrada da Fortaleza de Anhatomirim
A escadaria é feita de pedras de lioz, calcário branco da região de Lisboa, conhecido como mármore português. Este material vinha como contrapeso nos navios.
A portada é a principal entrada da fortaleza. Seu desenho com linhas de influência oriental, é o único na arquitetura das foritficações brasileiras
 nova casa do comandante, que foi edificada onde ficava a antiga capela da fortaleza.
Vista  do paiol

 Paiol de Pólvora. Este edificio foi construido no ponto mais alto da ilha, para torná-lo inatingivel, mas com a evolução dos armamentos, se tornou vulnerável, sendo substituido por outra edificação.
antiga casa do comandante. Em 1739 foi sede da recém criada capitania de Santa Catarina e residencia do governador, o Brigadeiro José da Silva Paes
Neste prédio à direita ficava o calabouço, à esquerda ficava os Alpendres
  Teto do Calabouço
 Paredes desta edificação
 Alpendre. Neste espaço eram deixadas as carretas que faziam a manutenção dos canhões, para proteger das intempéries.
 Coruja em cima da Guarda do Sentinela


 Este túnel leva a bateria baixa, espaço mais abaixo das edificações onde se poderiam efetuar disparos mais rasantes.

Este passeio de escuna custa 45 reais mais taxa de visitação de 10 reais.

1 Palpites:

Click here for Palpites
31 de maio de 2011 10:36 ×

nossa que fotos lindas ^^ amei a corujinha
passeio muito lindo

Selamat c8ris dapat PERTAMAX...! Silahkan antri di pom terdekat heheheh...
Balas
avatar
admin

Seu palpite é muito bem vindo!
Your guess is welcome! Out Of Topic Show Konversi KodeHide Konversi Kode Show EmoticonHide Emoticon

Thanks for your comment

.